A digitalização da manufatura é realidade nas indústrias brasileiras?

Quando falamos em digitalização da manufatura, algumas palavras vêm logo a mente, como indústria 4.0, tecnologia e produtividade, mas na realidade dos brasileiros, até que ponto essas palavras fazem parte da rotina?

O termo “Indústria 4.0” surgiu em 2011 na Feira de Hannover e se tratava de um projeto de estratégias focado em tecnologia, elaborado pelo governo alemão. A quarta revolução industrial, que possui inclusive um livro (A Quarta Revolução Industrial) escrito por Klaus Schwab, criador do Fórum Econômico Mundial, é um conceito sobre inovações tecnológicas cujo objetivo é otimizar os processos industriais, potencializando os lucros das empresas.

Tecnologias como Inteligência Artificial, Big Data, Internet das Coisas, Machine Learning, entre outras, são utilizadas para que máquinas operem de forma inteligente e autônoma, sendo capazes de se comunicar e tomar decisões baseadas em projeções estatísticas, erros e acertos.

Nos últimos anos, tecnologias emergiram e facilitaram a entrada de recursos de gestão e monitoramento que estão cada vez mais integrados ao parque fabril, possibilitando a análise de grandes quantidades de dados e fornecendo informações gerenciais em tempo real. Outro movimento notável é que fabricantes de máquinas CNC de usinagem têm utilizado protocolos de comunicação abertos, justamente para ser possível fornecer dados das máquinas e fazer integrações.

Apesar dessa visível evolução, a verdade é que mais de uma década se passou desde a Feira de Hannover e no Brasil, raras empresas vivem a realidade da 4.ª revolução industrial, isso porque, boa parte das indústrias ainda não preencheu um dos primeiros requisitos para implantar as tecnologias: a digitalização dos processos.

Pandemia e a tecnologia

A relação entre a pandemia e a tecnologia é muito maior do que imaginamos, isso porque não estamos analisando quais recursos da indústria 4.0 foram implementadas nas fábricas, mas sim o impacto que a tecnologia teve diante de uma crise na produção ao nível global.

A pandemia da COVID-19 surpreendeu o mundo e foi necessário reinventar a forma de trabalhar, foi preciso repensar processos e se adaptar… e foi com a utilização da tecnologia que as empresas que prosperaram ganharam espaço por ter agilidade e flexibilidade para lidar com a crise.

A pandemia sem dúvidas impulsionou o avanço tecnológico e de comunicações, fazendo com que os processos se tornassem ainda mais enxutos e com respostas mais rápidas. A digitalização da manufatura tem grande importância neste aspecto e vai além de deixar de usar papel na fábrica, ela representa mais clareza dos processos, permitindo a otimização de recursos e agilidade para tomar decisões importantes.

Veja abaixo algumas das vantagens da digitalização da manufatura:

  • Respostas mais rápidas

O cotidiano de um chão de fábrica envolve uma grande quantidade de processos, e empresas que não os possuem devidamente digitalizados perdem muitos dados que poderiam indicar melhorias e impactam diretamente na agilidade e nos custos industriais.

Um processo digitalizado oferece um acompanhamento em tempo real, possibilitando que qualquer desvio no curso das atividades seja rapidamente percebido e uma ação corretiva possa ser executada imediatamente. Além disso, a base de dados gerada diariamente acumula informações continuamente atualizadas, que garantem mais confiança e fidelidade à situação real.

  • Flexibilidade para tomada de decisões

A manufatura sofre com a dependência de fatores externos, como a escassez de matéria-prima, demanda de mercado e muitas vezes de serviços industriais de terceiros. Ter processos digitalizados, ajuda na tomada de ações mais rápidas, como ter previsibilidade financeira e comercial, podendo, por exemplo, antecipar a compra de matéria-prima; estudar a disponibilidade da fábrica para adicionar serviços de modo a depender menos do serviço de terceiros; avaliar a possibilidade de abrir mais turnos para atender a demanda do mercado, etc.

  • Parque fabril mais produtivo

Com processos digitalizados é possível analisar dados mais específicos sobre o desempenho da produção, como o índice de produtividade (OEE), tempos de ciclo, de paradas, motivos de parada, entre outros. Com essas e outras informações em mãos é possível criar um plano de melhorias para obter ganho de escala, aumento do tempo disponível das máquinas, redução do tempo do ciclo produtivo e assim ganhar produtividade.

  • Equipe engajada

Integrando todas as áreas da empresa em um único sistema, é possível estabelecer metas, indicadores e ter uma visão de todo o negócio em tempo real através de Dashboard e/ou de relatórios para decisões estratégicas. Além da transparência nas informações, o compartilhamento de informações incita a cooperação entre equipes e autogestão dos colaboradores.

  • Mobilidade

Os dados da fábrica podem ser acessados de onde você estiver, através celular, tablet ou qualquer dispositivo com acesso à internet.

  • Segurança das informações

Com uma manufatura digitalizada, além dos dados serem capturados e armazenados num único local automaticamente, é possível compartilhar as informações entre os setores e ainda assim protegê-las com acesso limitado conforme a hierarquia e responsabilidade dos colaboradores.

  • Redução do uso do papel: uma economia para a empresa e para a natureza

O papel é estático e não atualiza versões, o papel é físico e pode simplesmente deixar de existir, levando consigo informações importantes. Em um mundo de mensagens instantâneas, a existência de papéis na fábrica deixa claro que os processos tendem a ser lentos e passíveis de erros.

O custo não é medido apenas pela compra do papel e os impactos na natureza, mas também nos problemas que podem resultar no chão de fábrica, como dados imprecisos, desorganização, falta de rastreabilidade, processos lentos, entre outros.

Agora que você já conhece as principais vantagens da digitalização da manufatura, ficou claro que este é um caminho natural e sem volta, sendo fator fundamental para a produtividade e competitividade das indústrias. A sua empresa já tem processos digitalizados?

Comece com a adoção de um ERP

O uso de um ERP industrial permite uma visão 360° da empresa. Essa ferramenta automatiza operações e, ao mesmo tempo, digitaliza processos em tempo real, compartilhando dados precisos de diversos departamentos, garantindo agilidade e melhor proveito do tempo de toda empresa.

Esqueça planilhas, tabelas e ferramentas individuais que exigem intervenção manual das informações. Um ERP industrial reúne e digitaliza processos de todos os departamentos de maneira automatizada, desta forma é possível estabelecer metas, avaliar indicadores e ter uma visão clara de todo o negócio através de Dashboards e relatórios!

Conheça a nossa solução e digitalize seus processos de forma inteligente. Fale com a nossa equipe de especialistas.

Leia também

Assine nossa
Newsletter